QUARTO • SOBRE

Eu sou a Marina, a 'moradora' desta casa imaginária chamada Atelier Terrarosa.

Ela foi criada em meados de 2016, depois de uma semana que passei na montanha, em uma espécie de retiro solitário. Na época, já trabalhava por conta própria como designer e ilustradora desde 2013, ano em que me demiti do meu último emprego. Porém, mesmo autônoma, ainda teimava em seguir muitos moldes que me haviam sido passados. Sentia que faltava alguma coisa, mas não sabia o que era. 

Por isso fui pro mato, tentar descobrir na quietude o que eu realmente queria, para além do que conhecia como 'trabalho'. Voltei sem muitas certezas... mas certamente mais leve. Da viagem, trouxe um punhado de terra cor-de-rosa, que achei durante minhas andanças. E, algumas semanas depois, aquele punhado de terra deu origem ao nome Terrarosa — um atelier de design onde desenvolvia ilustrações e papelaria.

Porém, desde sempre, o intuito da Terrarosa foi mais profundo do que apenas a criação. O que eu fazia no atelier nunca foi tão importante quanto como eu fazia. Criei a Terrarosa para que fosse, acima de tudo, um espaço dentro de mim mesma, um ambiente imaginário onde me sentiria à vontade para fazer e criar alinhada à fluidez de um outro tempo, que não aquele do calendário ou do relógio. A riqueza maior da Terrarosa na verdade sempre esteve em simplesmente ser espaço e liberdade. Não é aquilo que crio que faz ela existir; mas ela própria é o espaço que me permite criar.

Assim, aos poucos comecei a percebê-la para além de um marca ou atelier, mas como um lugar, ainda que virtual ou imaginário. Em certo momento compreendi que esta casinha por trás das árvores na verdade sempre foi onde eu deveria simbolicamente estabelecer morada com a mente e coração, para assim poder abrir suas portas e janelas (emolduradas por glicínias, jasmins e hera), e nela compartilhar todas as descobertas que encontrar este espaço já me permitiu e me permite — das mais profundas do ser às mais práticas e banais do dia-a-dia.

O tempo também me fez compreender que mais do que moradora, sou guardiã e responsável pela Terrarosa — pois sua existência transcende em muitos níveis a minha própria. ​Sinto que pra que este espaço exista (ou melhor, se revele), preciso estar alinhada com três únicos valores: amor (porque é a base de tudo); presença (a luz que nos faz verdadeiramente enxergar); e fluidez (para poder dar passos livres em qualquer direção).​

Falando da parte 'prática', tudo o que você vê aqui passa pelas minhas mãos. Como sempre fui curiosa, ao longo dos anos fui aprendendo técnicas por meio da família, de cursos, e também por pura experimentação. Não sou expert em nada, a não ser em fazer de tudo. Neste momento, estou em uma fase de voltar a criar com tecidos, costurar, tricotar — e digo 'voltar' pois minha formação é em Moda, e a criação têxtil sempre esteve nas minhas brincadeiras quando pequena. 

Para produzir o que tem na loja, procuro escolher materiais naturais, e, se houver a opção, orgânicos, reciclados, locais e socialmente responsáveis. Mas, conseguir unir tudo isso infelizmente ainda é raro. Por isso faço o que está ao meu alcance, e o que me norteia é algo simples: saber que tudo o que eu faço sumiria na terra em alguns anos, caso fosse esquecido no mato. 

Este é verdadeiramente um lugar de compartilhamento e troca, e eu adoro papear e ajudar quando posso. Espero que se sinta em casa. Se der vontade, não hesite em me escrever pelo e-mail, pela página fale comigo, comentando no blog ou pelo instagram. Porém aviso, pra que você não estranhe: aqui o tempo realmente passa devagar... e eu costumo demorar pra responder.

atelier terrarosa © 2020